10 Pensamentos de Maria Montessori para educar com mais amor e consciência

Você está visualizando atualmente 10 Pensamentos de Maria Montessori para educar com mais amor e consciência

Maria Montessori foi uma educadora, pedagoga, filósofa, médica e cientista italiana. Nascida em Chiaravalle em 1870, foi a primeira mulher a se formar na Universidade de Roma.

A riqueza do seu pensamento e do seu método educativo representam ainda hoje um importante modelo a seguir.

As mensagens contidas nos seus ensinamentos são simples, mas poderosas. Propomos 10 delas, para uma reflexão que certamente lhe será útil.

1- “A educação é um processo natural realizado pela criança, e não é adquirida através da escuta de palavras, mas sim através das experiências da criança no ambiente. O ambiente deve ser rico em motivos de interesse que se prestem a atividades e convidem a criança a protagonizar suas próprias experiências”.

As palavras podem ser esquecidas ou não serem ouvidas. O que mais nos ensina é o exemplo prático, um ambiente onde você pode ter experiências concretas.

2- “Quando a mão se aperfeiçoa em um trabalho escolhido espontaneamente, e nasce a vontade de vencer, de superar um obstáculo, a consciência se enriquece com algo muito diferente de uma simples cognição: é a consciência do próprio valor.”

Permitir que uma criança experimente, tente, cometa erros e comece de novo, significa torná-la consciente das suas próprias capacidades, significa ensinar-lhe a tenacidade, a não desistir.

3- “É necessário que o indivíduo adulto procure adquirir compreensão das necessidades da infância.”

É preciso respeitar a criança, deixando-a expressar sua própria natureza, suas próprias inclinações. Não precisa ser um reflexo dos nossos desejos, mas sim ser livre para ser o que é.

4- “O silêncio aguça nossas sensibilidades. Ao permanecermos em silêncio, não só podemos ouvir com mais atenção as palavras dos outros e, portanto, “encontrá-las”, mas também podemos compreender profundamente a realidade que nos rodeia.

É, portanto, importante permitir que a criança também vivencie esta dimensão, preservando sempre uma relação acolhedora e de apoio para com ela.
Contudo, incentivar o silêncio não significa impô-lo, silenciar a criança, mas sim criar condições para que ele se manifeste de forma espontânea:

Oferecer à criança um ambiente não barulhento, não a interrompendo verbalmente quando ela realiza uma atividade com interesse, permitindo-lhe observar um inseto que lhe chame a atenção ou uma pedrinha recolhida no chão, sem querer sempre ser intérpretes com as nossas palavras dos seus pensamentos.”

Deixemos as crianças descobrirem a beleza, a doçura do silêncio. Não o imponha, mas ainda assim preencha-o com palavras e sons inúteis.

5- “Se há esperança de salvação e ajuda para a humanidade, essa ajuda só pode vir da criança, porque nela o homem está construído. Compreendamos que a criança é um trabalhador e que o objetivo deste trabalho é produzir o homem”.

Observar uma criança nos ensina e responde muitas das perguntas que nós fazemos hoje. Vamos examiná-las com atenção.

6- “A primeira premissa para o desenvolvimento da criança é a concentração. A criança que se concentra fica imensamente feliz.”

Ao ver seus filhos concentrados em alguma atividade, não os interrompa. Deixe sua concentração se expressar, deixando-o feliz.

7- “Nunca ajude uma criança enquanto ela realiza uma tarefa na qual sente que pode ter sucesso.”

Demonstrar confiança em suas habilidades o deixa confiante, aumenta sua autoestima, sua necessidade de agir e melhorar.

8- “A prova do acerto de nossas ações educativas é a felicidade da criança.”

Os sorrisos dos seus filhos são a confirmação da sua capacidade educacional.

9- “Dizem que as crianças devem ser ensinadas a amar a mãe, o pai, o professor; devemos ensiná-los a amar tudo e todos. E quem é esse professor de amor, que quer ensinar as crianças a amar?

Aquele que julga todas as suas manifestações caprichosas e que pensa em sua própria defesa contra elas? O adulto não pode tornar-se mestre do amor sem um exercício especial e sem abrir os olhos da sua consciência. Devemos ser educados se quisermos educar.”

Como você pode ensinar o amor se não sabe amar? Compaixão se você não for compassivo? Você tem que ser um estudante antes de poder ensinar.

10- “Mais do que a eletricidade, que ilumina as trevas, mais do que as ondas etéreas, que permitem à nossa voz atravessar o espaço, mais do que qualquer energia que o homem descobriu e explorou, o amor conta: de todas as coisas é o mais importante. A criança é fonte de amor; quando você toca, você toca amor.”

Quando você toca uma criança, você toca amor. O futuro. A vida!

Deixe um comentário