Pessoas infelizes têm essas 6 coisas em comum de acordo com os psicólogos

Pessoas infelizes têm essas 6 coisas em comum de acordo com os psicólogos

Vários especialistas em psicologia explicaram quais são os hábitos que as pessoas mais infelizes costumam partilhar sem motivo aparente.

Pessoas que constantemente se sentem infelizes sem motivo compartilham uma série de traços comuns. Segundo o psicoterapeuta Ramón Oria de Rueda, “descartando o que os manuais diagnósticos chamam de transtornos de humor […] e transtornos de personalidade, há pessoas que podemos dizer que são simplesmente negativas”.

Então, o que essas pessoas têm em comum?

Em primeiro lugar, dizem os especialistas, há a questão dos objetivos distorcidos. Falando nisso, segundo a psicóloga Dafne Catalunya, devemos pensar se “são mesmo nossos, ou são motivados pela nossa necessidade de aprovação dos outros?”. A segunda leva à frustração, explica o especialista.

Além disso, pessoas infelizes “tendem a fazer uma atribuição interna de deficiência e uma atribuição externa de má sorte”, dizem os especialistas. Isso significa que, por um lado, pensam que são incapazes de fazer algo, mas quando dá errado tendem a culpar a má sorte.

“Eles não se permitem refletir sobre seus próprios estados mentais ou reconhecer as emoções que surgem”, diz o psicoterapeuta Antonio Semerari.

Outra característica comum das pessoas mais infelizes é a lamentação. “A reclamação é o centro da sua vida. Eles vêem tudo como uma profecia autorrealizável”, diz Ramón Oria de Rueda.

Da mesma forma, pessoas infelizes “sentem inveja e têm dificuldade de admirar o outro”, enquanto “o egoísmo é a base de sua personalidade”, observa o psicoterapeuta. “Pessoas negativas são egoístas: falam sobre seus problemas, suas dificuldades, sobre si mesmas e sua má sorte, e essa mesma forma de pensar faz com que suas expectativas se tornem realidade.” E “mesmo que encontrem alguém para suportar seu infortúnio, os egoístas ficam mais doentes, mais pobres e mais solitários”.

Por fim, segundo os especialistas, os infelizes têm “um pensamento distorcido e cheio de ideias falaciosas”, coisas como “Eu mereço”, “Tenho que gostar de mim” ou “se valho a pena, tenho que realizar o que proponho”. Esses são “rótulos mentais irrealistas”.

Deixe uma resposta